relacionamento@youcare.com.br
Newsletter
Inscreva-se para Cadastros do Site
* = campo obrigatório

powered by MailChimp!
Blog

31 Mar, 2017

Uma carreira em constante desenvolvimento, por Claudia Cohn

Fechando com chave de Ouro!
No último dia do mês das mulheres recebemos um maravilho presente: o depoimento de Claudia Cohn, uma admirável executiva da saúde, exemplo de paixão, entrega, sensibilidade e olhar para o futuro.

Claudia Cohn é Diretora da DASA, Presidente da ABRAMED, membro do Conselho Fiscal do Instituto Coalizão Saúde, membro do Conselho de Direito Médico e da Saúde da OAB (Federal), membro da FIESP, grupo COM SAÙDE e exerce papel fundamental na mobilização inteligente, integração com vários “stakeholders” da saúde.

Em seu depoimento nos conta toda sua trajetória (que não é pequena), suas inspirações e aspirações.

_______________________________________________________________________________________________________________

Resolvi fazer algo diferente do que era proposto, pois achei mais do que justo. Então inicio com uma homenagem para quem homenageou tantas mulheres.

Neste mês, a YouCare foi especial em contar histórias e fiquei eu pensando em encerrar com uma breve descrição de minha trajetória, mas também homenagear esse time tão talentoso, liderado pela Daniela que há tanto tempo conheço, por iniciarem o mês de março contando um pouco da trajetória de cada uma das mulheres que estão mudando a história de tantas empresas por onde têm passado.

Conheci uma menina jovem, já falante e determinada, que me chamou a atenção. É Daniela Camarinha, faz tempo…. Ouvia e respeitava os mais experientes e tinha nos olhos o brilho de quem queria conquistar mais. Daniela, nos provoque…. todas podem contar sobre falhas, sobre uma passagem inusitada, sobre alguém que lembra e admira e que foi um marco em sua vida além de seus pais, irmãos e irmãs, professores.
Aqui fica meu agradecimento e minha homenagem a vocês – equipe You Care, que abrilhantaram nosso mês, e que trouxeram como sempre inovação na forma de olhar.

Parabéns a todas as mulheres maravilhosas que neste blog abrilhantaram a ideia e trouxeram mais valor aos nossos corações. Assim vou eu, contar para You Care para encerrar o mês de março, um pouco do meu caminho até agora.

Filha caçula de uma pequena família de imigrantes judeus que se refugiaram no Brasil no período da guerra.
Vieram cada família separadamente da Alemanha para o Brasil e aqui se conheceram, não havia ninguém na família que tivesse se aventurado na área da saúde. Foi a vontade de aprender, as brincadeiras nas bandeirantes e nos escoteiros, os distintivos de primeiros socorros e gincanas que despertaram em mim a paixão por cuidar. Desde então programas de cuidados com pessoas debilitadas, desfavorecidas, até onde cursar a faculdade que conheci através de um médico amigo da família, que foram traçando meu perfil. Foi conhecendo algumas pessoas da área de diagnostico que me fez, curiosamente, ir atrás dos laboratórios clínicos de uma universidade na cidade de São Paulo. E foi assim que me formei Biomédica, em 1988. Me especializei em Análises Clinicas e em Microbiologia. Logo que me formei, iniciei uma jornada de trabalho que jamais teve interrupção e virou uma paixão em minha vida até hoje.

Formada com apenas 21 anos, do estágio de faculdade até o primeiro trabalho, já tinha uma certeza: queria iniciar minha carreira dentro de um hospital. E assim realizei meu primeiro sonho, quando trabalhei no Hospital Israelita Albert Einstein. Foi uma escola de trabalho, de vida, um local que conheci pessoas maravilhosas, referências no meu aprendizado.

“Foi onde aprendi muito, acertei, errei, e me formei para navegar em outros mares”. Não ter medo de errar, não ter medo de arriscar, mas manter a humildade para aprender sempre. E foi assim, circulando pelo hospital, que agarrei duas jornadas de trabalho e conheci como eram os consultórios, a dinâmica, a gestão, a exigência dos médicos, dos pacientes, o mundo tecnológico, técnico e de qualidade que sustenta o que muitos nem veem.
Ao alçar jornadas para outros mares trabalhei com outros mestres: Dr. Delboni, Dr. Caio Auriemo. Ao entrar para um grupo de gestão de unidades, um time multidisciplinar, pude preparar a empresa para uma grande virada de futuro, fui me aprofundando na gestão, em treinamento e, principalmente em tecnologia médica. Ficou claro para mim nesta época, que outras indústrias utilizam-se da tecnologia para todos os processos e os laboratórios, só tecnicamente. Enxerguei ali um mar de oportunidades para sonhar e realizar. Os sistemas fizeram com que eu me apaixonasse por tecnologia e conhecer nesta área meu par perfeito, hoje marido e que me acompanhou de perto nas diversas áreas pelas quais passei.

A vida pessoal se mistura à vida profissional, pois minha paixão pelo que fazia desde esta época, não me trazia menos do que 15 a 16 horas de trabalho por dia. Apaixonada pela minha família, sempre gostei de basquete (adoro assistir jogos da NBA). Namorei pouco e sempre por muito tempo, até conhecer o Danilo. Meus pais sempre foram meu alicerce, minha base e minha paixão também. A admiração pelo meu pai e pela sua carreira me inspiraram a ser dedicada como ele. Engenheiro que fez uma linda e respeitada trajetória, além do respeito das pessoas que tinham no Seu Geraldo, em exemplo de vida, caráter e disciplina. Minha única irmã é o modelo de pessoa que ama a vida e que me deu, com meu cunhado e amigo Ronaldo, minha única sobrinha, a Gabi, mais uma paixão. Minha mãe, ah! A D. Ruth, aquela que me inspirava a ser curiosa, bem relacionada, conhecida e que sempre foi conhecida por ajudar a todos, incondicionalmente. Paixão por servir estava aí, na minha mãe, que hoje me inspira a ter vivacidade, com seus 88 anos e ainda cuidando dos outros. Meus avós e suas histórias sempre trouxeram para mim a máxima de que tradição não é chata, leva cultura de geração em geração. Meus avós para seus pais, para seus primos e toda a família e pretende contar histórias sempre, para transmitir.

Continuo minha jornada de trabalho e quando meu pai se foi, foi o momento de mudar (1997). Já tinha feito algumas coisas que me mostravam que estudar e aprender eram a chave para empreender. E desde 1990, quando fui para os EUA participar de um curso, ainda dedicado à microbiologia, já tive a certeza que não era dentro do laboratório que iria permanecer.

De 1997 a 1999 prestei consultoria a várias empresas de segmentos diferentes e numa delas, fui contratada como diretora. Aí começou um novo caminho. A Cigna HealthCare era uma gigante americana que havia entrado no Brasil e lá aprendi, me dedique a transformar a empresa, a colaborar em mais de uma área de atuação, o que me trouxe mais oportunidades.

Em 2001 fiz MBA em Economia e Gestão em Saúde na Escola Paulista de Medicina – Gridec , onde também conheci excepcionais professores, inspiradores até hoje em minha carreira. Ficou claro que minha vida era trabalho e meu trabalho era minha vida. E foi em 2001 que conheci talvez o empresário que enxergou em mim, tudo aquilo que eu já havia construído em minha carreira, resumido em algumas conversas e em algumas características: a paixão por servir, o olhar no detalhe, a insatisfação com o que não está bom e já era assim que ele formava seu time. Ali nascia uma parceria de anos. Foi visitando a Cigna que era dona da operação da Amico, que eu conheci o empresário Edson de Godoy Bueno. Esse mês das mulheres passa a ter uma conotação diferente…
…..um mês em que descrevo sobre minha trajetória, mas gostaria também de homenagear meu chefe, amigo, companheiro de trabalho e de sonhos, meu inspirador, Edson, que se foi há menos de dois meses, e que tem presença forte no meu dia a dia. Dizia ele que eu era incansável.

Vivenciei com Edson a compra da operação e iniciei ali meu trabalho com ele. Há 17 anos atrás, foi o momento em que encontrei alguém que tinha o brilho que eu tinha no olho quando acordava para ir trabalhar, para sonhar, para construir. “E os desafios naquela época eram enormes, eram outros.” Cobrava, me dizia que precisava aprender mais e mais, ter os números na ponta da língua, saber mais e melhor, instigava, provocava. Recebi a lição de saber empreender numa área, num setor, numa empresa. Aprendi a empreender para mim e para os outros. Trabalhei com pessoas inesquecíveis como Nelita, quem lembra como uma querida amiga do coração, guerreira em todos os sentidos. E fui me moldando. Também hoje, uma profissional que traz à tona os erros humanos que todos fazemos. Não há perfeição. Somos capazes de melhorar nossas fortalezas e de cuidar de nossas fraquezas, desde que as enxerguemos e aceitemos.

E mais desafios em minha carreira a cada ano, mais cidades, estados, gestão de operadora, de prestadores, mais empresas, vivenciei um IPO, fusão de empresas; migração de operações e com a experiência fui ganhando corpo para alguém que viera a se tornar uma executiva na saúde. Sempre com a certeza de que a dobradinha do médico e do executivo só agregavam valor em empresas que sabiam o que buscar em cada um.

Em 2010, uma grande fusão de empresas de diagnóstico me permitiu vivenciar mais um grande desafio. Também foi neste ano que nasceu a ABRAMED, Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica, resultado da reunião de algumas poucas empresas de diagnóstico que sofriam pressão por algumas distorções no conceito de contratação de mão de obra médica, e através dos problemas, algo inédito aconteceu. Todos se transformaram em associados de uma reconhecida entidade que trabalha incansavelmente pelo setor de medicina diagnóstica, sua regulamentação, regras ligadas à Agencia Nacional de Saúde, ANS, registros da ANVISA, e muito mais. Estou no terceiro mandato, eleita em assembleia, e pelo conselho, como Presidente do conselho deliberativo. Realizei atividades desde a criação da sede, passando por elaboração de projetos de lei, relacionamento com o judiciário, legislativo e executivo. Participei de reuniões relevantes para definições da saúde, e agora estou num mandato que vai até 2019, com grandes desafios como a entrega do primeiro caderno sobre mercado diagnóstico no Brasil, planejamento estratégico para a ABRAMED alcançar novos objetivos e patamares.

No dia a dia sigo com a função de diretora da DASA e sou responsável pela operação de dois negócios: a área de Hospitais e do Mercado Premium. Ao meu redor, tenho pessoas que admiro, como Romeu, Pedro, Ricardo, Rafael, Emerson, Gustavo, cada colega, chefe, amigo e outros nomes e mais nomes com quem aprendo todos os dias, com humildade de quem adquiriu experiência amando viver todos os momentos. Agora, sobre a minha equipe e as mulheres: Lorena e Fernanda “São os fortes que estão comigo, nada seria eu”. Sou cobradora, exigente, mas trabalho todos os dias para elas serem sempre as melhores.

Algumas pessoas perguntam como acho tempo, outras brincam porque durmo pouco e tenho muita energia, mas o que é unanime quando se referem sobre mim é a energia para reunir pessoas, contagiar a todos com a enzima que chamo de “insatisfatina”, aquela que me deixa sempre insatisfeita e achando que tudo pode melhorar e manter o mesmo “brilho nos olhos”, que tinha quando buscava os primeiros resultados em gestão com a disciplina da estudante recém formada.

Nunca liguei para cargo. Ele tira o poder de permear a operação que traz tantas riquezas. E por isso deixo uma mensagem:

“Sonhe, sonhe muito, inspire pessoas por exemplo, e não tenha medo de errar. Realize sonhos com amor e paixão, energia e disciplina, base de trabalho dos grandes realizadores e seja muito, muito feliz.”

foto Claudia Cohn_0048

  • 31 Mar, 2017
  • 1 Tags
  • 0 Comentários

CATEGORIAS Sem categoria

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *